CENA HÍBRIDA SEG22NOV

CENA HÍBRIDA 22NOV COM LUTTI PEREIRA, DANIELLE ROSA E SANDRO MARQUES

Esta edição do Cena Híbrida teve um quê de especial (sempre é, mas teve algo mais): aconteceu numa noite tórrida de primavera (que mais parecia verão), onde nosso programa completaria cinco anos de parceria com a DinamicoFM – não fosse a pandemia. Na prática, são (mais ou menos) três anos e meio no ar, quase de forma ininterrupta, com algumas exceções que o corre nosso de cada dia impõe.

Com essa que vos fala, estavam o diretor teatral Lutti Pereira, a atriz Danielle Rosa e o ator Sandro Marques, estes dois últimos integrantes do coletivo Cambada de Teatro em Ação Direta Levanta Favela. A dupla veio divulgar o espetáculo A Babá e o Iceberg, novela escrita pelo argentino Ariel Dorfman, que tem como pano de fundo a redemocratização do Chile pós-ditadura de Augusto Pinochet. A história fala de enfrentamentos na burguesia da América Latina, o que termina por despertar na personagem principal da trama sua identidade indígena e revolucionária.

Durante a nossa entrevista, Danielle destacou a importância do tema, uma vez que os povos originários do Chile – da etnia Mapuche – lutam até hoje não somente pela recuperação de seu território ancestral, invadido por militares republicanos após a independência daquele país, mas também por mudanças constitucionais em prol dos direitos indígenas, pelo mínimo para sobreviver, além de reconhecimento de suas especificidades culturais. Também é tratado em cena o lugar da mulher indígena e os atravessamentos em relação à mulher branca de classe econômica mais abastada.

Para quem está se perguntando o que o iceberg tem a ver com isso, já adianto que a explicação veio pela voz do Sandro, mas você vai ter que nos escutar para saber! Em meio a outros assuntos que foram surgindo no nosso bate-papo, os atores também contaram um pouco sobre como está a situação da Casa D -Descentralização da Cultura. O local é ocupado por grupos remanescentes do projeto Usina das Artes, que ficou parado durante toda a gestão Marchezan e que agora deve voltar a ocorrer, só ninguém tem certeza de quando e como.

Por enquanto, o espaço – que foi inaugurado como Ksa Terezinha e agora mudou de nome por estar servindo também à Secretaria Municipal de Cultura – segue sendo um local de apresentações de artes cênicas. Foi lá que, no último dia 20, ocorreu a estreia de A Babá e o Iceberg. A peça terá mais duas apresentações, uma no dia 27 de novembro e outra no dia 04 de dezembro, sempre às 20h. Os ingressos podem ser adquiridos antecipadamente pelo whatsapp da produção do grupo (51-99167.8746).

Bom lembrar que terão acesso ao espetáculo somente pessoas vacinadas, mediante apresentação de carteirinha comprobatória. Também o uso de máscara será obrigatório. Esses mesmos protocolos serão exigidos e cumpridos no Theatro São Pedro, onde a peça dirigida por Lutti Pereira volta para uma nova temporada nos dias 26, 27 e 28 de novembro (sexta e sábado às 21h e domingo às 18h). O nome do espetáculo é TOC - uma comédia obsessiva compulsiva, escrita por Artur José Pinto.

Bem aclamada e bem-sucedida, a peça que já cumpriu outras temporadas no rolê,  apresenta em cena quatro personagens com diferentes personalidades e tipos de TOC (transtornos obsessivos compulsivos), que se encontram em um improvável consultório. Enquanto esperam pelo famoso Dr. Clóvis Schartzmann, para uma sessão de psicoterapia, compartilham suas vidas e desenvolvem uma estranha relação. Um ponto bacana de prestar a atenção no enredo é de que se trata não tanto dos transtornos em si e sim a importância dos encontros na vida das pessoas e o quanto podem ser potentes, terapêuticos e transformadores.

Lutti inclusive falou desta expectativa dele e dos atores de voltarem aos palcos e reencontrarem o público, entre outras diversas pautas que foram surgindo no decorrer do nosso encontro na rádio. Além do que já passei acima, só o que vou adiantar aqui no que se refere à TOC - uma comédia obsessiva compulsiva é de que os ingressos podem ser adquiridos antecipadamente na bilheteria do teatro ou pela internet, no link: http://www.teatrosaopedro.com.br/eventos/toc-uma-comedia-obsessiva-compulsiva/.

Para saber mais sobre ambos os espetáculos e, principalmente, acessar tanta coisa importante dita durante a nossa conversa – que tratou não somente de cultura, mas também do cenário político-social que nós, brasileiros, vivemos atualmente – o caminho é o de sempre: aperta o play e #escutanóis! Namastê!

Leave a reply