CENA HÍBRIDA QUA07JUN COM SISSI VENTURIN E LAURO RAMALHO

CENA HÍBRIDA com ADRIANA LAMPERT quartas 21h na DFM!

 

atriz, dançarina e performer Sissi Venturin  e o ator Lauro Ramalho estiveram na DinamicoFM nesta quarta-feira chuvosa para divulgar seus projetos mais recentes. O papo estava ótimo, mas ficamos sem o podcast. Aproveitando esta lacuna, resolvemos disponibilizar o conteúdo que norteou a conversa, e tá decidido: daqui pra frente vai rolar mais este material pós programa. Desta vez, quem ouviu, ouviu. Quem não ouviu, vai ficar só com as imagens e infos abaixo!  Deguste sem moderação.

Elaborado a partir de improvisações coreográficas baseadas na pesquisa corporal do sistema de Rudolf Laban e da pedagogia de Jacques Lecoq, o espetáculo de dança “O Sentido se Sente com o Corpo”, do Coletivo Âmago, estreou em curta temporada na capital paulista. Agora, para que chegue à cena gaúcha, Sissi e a também atriz-bailarina Kalisy Cabeda buscam apoio da geral para viabilizar uma temporada com oito apresentações em Porto Alegre.

Kalisy Cabeda e Sissi Venturin - performance MARENA  (Foto: Fabiano Martins)

A dupla inseriu o projeto na plataforma da Benfeitoria, buscando Financiamento Colaborativo na opção Tudo ou Nada, em busca de R$ 10.5 mil. Criado durante a pesquisa de Mestrado de Kalisy na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo,  o espetáculo tem previsão de estreia na capital gaúcha em agosto de 2017, o que dependerá do resultado desta campanha, que segue até 13 de julho.

“Como artistas independentes, percebemos que a melhor forma de concretizar nosso projeto é abrir este campo de trocas e colaborações com colegas, público e pessoas interessadas em apoiar nosso trabalho. Sendo assim, propomos diferentes formas de recompensa: elaboramos com carinho uma vivência, uma oficina e brindes exclusivos para nossos apoiadores”, resume Sissi.

Sissi Venturin e Kalisy Cabeda - performance MARENA  (Foto: Fabiano Martins)

Atingindo a meta, as atrizes também devem produzir uma Mostra com dez vídeos artísticos do Coletivo Âmago, sendo oito inéditos. As apresentações irão acontecer durante um final de semana, onde serão exibidos todos os filmes em cada uma das três sessões da Mostra, que será aberta ao público e gratuita.

As obras que serão apresentadas foram criadas nos últimos quatro anos em diferentes lugares do Brasil por onde passaram integrantes do Coletivo Âmago (formado por três artistas fundadores, mas também contando com vários colaboradores para cada um dos seus projetos). Para conhecer mais sobre os vídeos e suas sinopses, acesse o site: https:// www.coletivoamago.com/videos.

E não esquece de colaborar com o projeto! Endereço é: https://benfeitoria.com/coletivoamago (ali também dá para encontrar mais informações sobre a proposta).

Se preferir dar uma bicada no evento do Facebook e confirmar tua participação o link é: https://www.facebook.com/events/764577107082793/

 

Lauro Ramalho interpreta  o personagem Laurita Leão há 25 anos (Foto: divulgação)

E a partir desta quinta-feira (08) até 22 de junho,  o ator Lauro Ramalho, estará  quinzenalmente apresentando o talk-show I Love Laurita - Conversas Secretas III,  às 20h, no Theatro do Abelardo, no Vila Flores. O espetáculo funciona no formato de programa de auditório e recebe convidados especiais. "Serão tratados assuntos de relevância para a comunidade LGBT, com a intenção de discutir a diversidade sexual e de gênero, abordando temas como discriminação, políticas públicas de inclusão e saúde, violência, prostituição, entre outros", explica Ramalho. "Isto tudo com muito humor e ironia, marcas registradas da Mestre de Cerimônias, mas também com o respeito e seriedade que o tema exige."

Lauro Ramalho, Caio Prates e João Carlos Castanha em “O que Terá Acontecido a Baby Jane?” (Foto: divulgação)

Ainda em junho, Ramalho reestreia outro espetáculo. Em “O que Terá Acontecido a Baby Jane?” adaptação do clássico filme estrelado por Bette Davis e Joan Crawford,  ele contracena com os atores Caio Prates e João Carlos Castanha, dirigidos por Zé Adão Barbosa, também autor do roteiro. O quarteto já havia realizado "Escola de Sereias”, em 1994, com remontagem no ano 2000 (espetáculo este que homenageava o cinema e que já trazia uma curta cena de "Baby Jane") e "A Casa das Três Irenes" (2007).

Joan Crawford e Bette Davis em What Ever Happened to Baby Jane? (1962)

Inspirado no filme de 1962, dirigido por Robert Aldrich, baseado no livro homônimo de Henry Farrell, o diretor  Zé Adão Barbosa traz à cena a terrível história das irmãs Hudson. Jane Hudson (Castanha) é uma artista que, quando criança, ficou famosa e conhecida como "Baby Jane". Depois de um acidente, ela caiu no ostracismo e, já adulta, vive trancafiada na casa que divide com sua irmã Blanche (Lauro Ramalho). Destinada a voltar aos palcos, a atriz vai tentar retomar o personagem que a fez famosa, nem que para isso precise passar por cima de algumas pessoas bem próximas. "A peça é um brilhante exercício narrativo, cuidadoso na construção dos personagens, de suas relações e, consequentemente, na tensão que permeia toda a produção", destaca Ramalho.  O espetáculo ficará em cartaz no Teatro do Sesc de 16 de junho até  1° de julho de 2017, sempre às sextas e sábados (às 20h). Confere!

 

 APOIADORES CENA HÍBRIDA:

 

 

 

 

 

 

Leave a reply

Web by: DELTA