Grunge da terceira idade. CHRIS CORNELL resume carreira em show acústico.

Enquanto a revolução tomava conta das ruas, uma das mais potentes vozes da geração grunge trazia paz de espírito pro público gaúcho.

Tiozão CHRIS CORNELL, apesar de ter feito parte da linha de frente de uma geração que levou muito a sério esse esquema de sexo, drogas e rock n roll, mostrou saúde e jovialidade e comprovou seu talento como compositor e domínio absoluto sobre seu principal instrumento, a voz, no show que rolou na seg17jun no Bourbon Country.

SOUNDGARDEN, AUDIOSLAVE, TEMPLE OF THE DOG e carreira solo. Tudo condensado em 1 hora e meia de clássicos e curiosidades em versões acústicas.

O cara não aparenta em nada estar beirando os 50 anos (completa 49 no próximo 20jul).

foto (2)

Nossa cobertura fotográfica segue fora de foco, mas os videos estão melhorando.

Confere aí 5 momentos do show, com Cornell interagindo, contando causos e mandando ver no vozeirão.

'Finally Forever', feita pro seu casamento; 'Hunger Strike' do TEMPLE OF THE DOG; 'The Day I Tried To Live' do SOUNDGARDEN; 'When I'm Down' com acompanhamento do piano do falecido DENNIS HAMM, presente através de sua gravação original pra canção rolando no vinil; e 'Fell On Black Days', mais uma de seu grupo original.

Ainda teve música do disco do SOUNDGARDEN do ano passado, a manjada cover pra 'Thank You' do LED e quando o público solicitou 'Black Old Sun', Cornell alegou que esse hit absoluto do SOUNGARDEN era o 'Hotel California' de seu repertório, e no lugar de atender o pedido mandou uma versão pro clássico 70tentão do EAGLES.

Esse gogó merecedor de guitarra, baixo e bateria em alto e bom som como base, convenceu e agradou com sua versão bossa-nova do grunge.

foto

Leave a reply

Web by: DELTA